sonho-de-crianca

 

Ainda que lacônico

Era sincero e verdadeiro

O meu diálogo com Deus.

 

Quando a Mãe me acordava

As nove em ponto

E me cobrava intimidades

Com a casa do Senhor

Eu me encolhia num castelo de cobertas

Mergulhando de cabeça em um sono colorido

E excitante.

 

Frustrada em sua missão

Evangelizadora

Ela descia sem atraso a avenida principal

Contrariada

Cuidando em não perder a missa

Dominical.

 

Imerso no meu coma induzido

Eu implorava ao Criador por mais um tempo

Naquele sonho deslumbrante

Com 40 virgens

E nenhum Ali Babá.

 

O poema integra o livro inédito E os desgarrados retornam para ti, com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2016 (Editora Kotter).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here