Reencarnações e viagens no tempo marcam o romance, Uma vida de cada vez, que apresenta as idas e vindas ao futuro e ao passado de Julian. A obra, Editora Ibis Libris, R$ 40, é a nova aposta de Henrique Joriam, ex-comissário de bordo, autor do A gente se vê por aí, compositor, fotógrafo. O lançamento acontece no próximo dia 30/03, quinta-feira, às 19h, na Livraria Saraiva Mega Store Shopping Rio Sul.

No livro, o herói da trama assume outras existências em uma corrida no tempo para reunir pessoas, em décadas e locais diversos, como as cidades do Rio de Janeiro e Paris, de 2015 a 1969.

Ao longo do livro, percebe-se que somente o amor pode conectar as pessoas e que tudo é possível na existência. Os personagens entrecruzam histórias que o leitor terá que decifrar, provando, afinal, que só amor, a amizade e o companheirismo conseguem unir vivências tão distintas. Uma vida de cada vez é um romance recheado de surpresas, com um final inesperado.

A obra conta com 212 páginas e quatro ilustrações do artista Raom Ferreira. É a primeira ficção do autor, mas mantém o bom humor característico para os que já conhecem o seu romance autobiográfico “A gente se vê por aí”, de 2003.

Gerson Valle, da Academia Petropolitana de Letras, assina a apresentação: “ao leitor, a curtição desse filme-romance de um verdadeiro autor contemporâneo, página a página, no prazer da companhia que continua a trazer um bom livro”.

Para Joriam, retomar a escrita após aproximadamente 13 anos é fundamental para exercer a criatividade. “No primeiro, lancei a obra sobre a minha vida, as experiências que o meu conhecimento em idiomas me proporcionou, como a ida para diversos países, o que virou referência para muitos leitores com paixão pelo turismo. Desta vez, a obra é uma ficção, não tem religião envolvida, são apenas ideias e histórias. Mas não poderia deixar de incluir alguns dos meus lugares favoritos como Paris”.

Sobre o autor
Com passagem pela Faculdade de Arquitetura da UFF, Henrique Joriam foi comissário de bordo da Varig. É compositor, fotógrafo. Em 2003, lançou sua primeira obra, A gente se vê por aí, uma narrativa sobre as suas experiências como mochileiro pela Europa, nos anos 80. Ganhou um concurso de fotos do Jornal “Folha do Turismo”, em 2004, e participou de diversas exposições, inclusive na ABAF Associação Brasileira de Arte Fotográfica, no Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim e no IBRIT – Instituto Brasile Italia. Lançou um CD de rock com 11 músicas e retomou a escrita em 2015.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here